Fisiogaspar- Condições Especiais para Associados, Colaboradores e Familiares

  |   By  |  0 Comments

Fisioterapia e Hidroterapia: Desconto de 15% (não inclui produtos ou acessórios de utilização individual);

Medical Spa: Desconto de 10%;

Private Gym: Condições aplicadas a inscrições na modalidade anual: Oferta de Avaliação e Inscrição; Desconto de 10% na Mensalidade; Desconto de +5% na Mensalidade se pagamento adiantado de doze mensalidades. Desconto de 10% nas Aulas de Grupo.

Portugal Advanced Health: Desconto de 15% em tratamentos Hiperbáricos (exclui consulta de Medicina Hiperbárica e Subaquática);

Entende-se por familiar: o cônjuge do associado, empregado efetivo, ou quem com ele coabita em condições análogas às dos cônjuges; os filhos, enteados e adotados daqueles associados, empregados, solteiros e com idade igual ou inferior a 18 anos; os filhos de quem coabita com o empregado em condições análogas às dos cônjuges, solteiros, com idade igual ou inferior a 18 anos, desde que coabitem com o associado, empregado e dele dependam economicamente; a idade de 18 anos acima referida será estendida até aos 25 anos para os dependentes solteiros, quando incapacitados ou estudantes, não empregados, coabitando com o empregado e dele dependendo economicamente) do Segundo Outorgante.

Av. Estados Unidos da América

2C/2E – 1700-174 Lisboa

(+351) 217 279 000

fisiogaspar@fisiogaspar.p

www.fisiogaspar.pt

Horário

Seg-Sex: 7h às 22h

Sábado: 9h às 17h

Parque de Estacionamento

Trabalhadores precários à espera da regularização. Vidas em suspenso.

  |   By  |  0 Comments

Antes do início do Programa de Regularização de Vínculos Precários na Administração Pública, PREVPAP, de acordo com o último governo da legislatura anterior haviam 100 000 trabalhadores precários a trabalhar para o Estado.

A Portaria n.º 150/2017 previu a formação de Comissões de Avaliação Bipartida, CAB, por cada área ministerial, para analisar candidaturas de pessoas a trabalhar na Administração Central e no setor empresarial do Estado.

O trabalho dessas CAB iniciou-se em maio de 2017, portanto há dois anos e meio, e o processo de algumas, ainda, não está concluído.

A comunicação social referiu que o Ministério do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social afirmou que 11 das 16 CAB já concluíram os seus trabalhos, sendo que o parecer favorável das CAB chegou aos 70 % relativamente aos cerca de 33 600 candidatos da Administração Central do Estado.

De acordo com a mesma fonte foram integrados aproximadamente 10150 candidatos na Administração Central, quer dizer que até à data, só 30 % dos candidatos terão a sua relação laboral regularizada.

Basta consultar o sítio da internet do PREVPAP para se verificar que a maioria dos avisos de abertura dos procedimentos concursais são para trabalhadores das carreiras de Assistente Operacional e Assistente Técnico. De seguida, são os Técnicos Superiores da carreira geral e alguns das carreiras não revistas. Relativamente aos Investigadores foram, apenas, abertos procedimentos concursais para 3 candidatos.

Segundo o artigo 7.º da Lei n.º 112/2017, os candidatos têm de ser integrados nas respetivas carreiras de acordo com as funções que exerciam, contudo em muitos casos isto não está a acontecer.

Relativamente aos investigadores dos laboratórios do Estado e apesar de alguns já terem a sua situação homologada desde 2018, o Governo fez publicar o Despacho n.º 7515-A/2019, que “cria uma comissão com a missão de analisar as funções exercidas no período de 1 de janeiro a 4 de maio de 2017, incluindo as que tenham tido início antes deste período e/ou tenham continuado depois, por trabalhadores dos laboratórios do Estado, titulares do grau de doutor, com parecer favorável à integração extraordinária no âmbito do programa de regularização extraordinária dos vínculos precários, homologado pelos membros do Governo competentes, tendo em vista esclarecer se as referidas funções correspondem à carreira de investigação científica ou à carreira técnica superior…” Os prazos do despacho estão longe de ser cumpridos.

Há trabalhadores de todas as carreiras com a sua candidatura homologada favoravelmente há meses e continuam à espera da abertura dos procedimentos concursais.

O STE está a patrocinar todos os sócios cujas candidaturas foram indeferidas interpondo as ações judiciais que forem adequadas.

Continuaremos a lutar pela integração de todos os trabalhadores PREVPAP, pela dignificação do trabalho.

Lisboa, 02 de dezembro de 2019

A Direção

Mais uma ação de Formação em Albufeira

  |   By  |  0 Comments

Realizou-se mais uma ação de formação na Biblioteca Municipal Lídia Jorge, sobre o tema «SIADAP: Gestão do Desempenho em Função dos Objetivos e das Competências». Decorreu entre o dia 12 e 14 de novembro e contou com a presença de 24 entusiasmados formandos.

Todos os participantes colegas manifestaram grande satisfação, e de uma forma afirmativa, que como habitualmente a formação profissional desenvolvida pelo STE assegura um ganho de competências e de conhecimento de excelente nível.

Procedimento concursal de recrutamento centralizado 1.000 técnicos superiores

  |   By  |  0 Comments

De acordo com a informação disponibilizada pelo INA, no âmbito do procedimento centralizado para recrutamento de 1.000 técnicos superiores, encontra-se concluída a fase de apreciação das candidaturas.

Os candidatos ao procedimento devem consultar a Área do Candidato, no site do recrutamento centralizado

Os candidatos excluídos são notificados do projeto de decisão de exclusão para efeitos de pronúncia em sede de audiência prévia.

Os candidatos admitidos são notificados para realização da prova de conhecimento.

Mais uma formação realizada na cidade da Guarda

  |   By  |  0 Comments

No ano de 2015 na sequência de mais uma ação de formação realizada na cidade da Guarda, amplamente participada, de onde se contavam, técnicos superiores e dirigentes de vários serviços, tivemos oportunidade, de num pequeno registo da nossa INFOQUADROS, deixar a seguinte epigrafe: “Em tempo de desconstrução há quem insista em construir”.

E não é que insiste mesmo?

Pois, se naquela data os tempos eram difíceis, nos dias de hoje, o STE corre por sua conta e risco, fruto da seca que vem dos lados de Bruxelas e das alterações climatéricas dos seus afins… Seca extrema e torneiras fechadas para as instituições sindicais que pretendam valorizar os quadros do estado na vertente formativa.

Desde uma simples lapiseira, ao espaço e sua organização, aos suportes documentais e aos custos com os seus formadores (de topo, diga-se em abono da verdade!), tudo, mas tudo mesmo, fica a cargo do STE.

Cumpre-nos uma vez mais, sublinhar este esforço e as opções que a atual direção tem tomado, não esquecendo, quem mais distanciado da capital está.  Bem cientes, estamos todos, que bastas vezes a formação, em regime de autoformação disponibilizada pelo STE, é o “valor absoluto da formação” que muitos quadros do estado têm durante todo o ano.

Infelizmente esta é a realidade que muitos colegas nos trazem e connosco partilham. Os recursos são escassos, não o ignoramos, mas mais do que nunca, também o são para o STE, que ainda assim teima e persiste em construir com as melhores armas, com que podemos continuar a evoluir, na nossa vida profissional e pessoal: a formação com selo de qualidade.

Mas, se calhar deveríamos ter começado por aqui: decorreu nos dias 22, 23 e 24 de outubro, na cidade da Guarda, mais uma ação de formação dirigida pelo Senhor Doutor, José Silva, sobre a temática do SIADAP.

Marcaram presença nesta ação de formação 23 abnegados formandos, que imprimiram à mesma um dinamismo tal, que as horas voaram!

Esta ação de formação, uma vez mais, contou com novas associadas, com dirigentes locais e com técnicos superiores de vários organismos públicos, quer sob a veste da administração direta, indireta, autárquica ou de EPE’s do Estado.

Vai dizendo quem sabe que em “equipa que vence não se mexe”.

Concluindo, cumpre-nos saudar a mestria de quem esteve ao leme desta formação, aos associados que estiveram presentes, esgotando a capacidade da sala, aos demais colegas do Secretariado Regional da Guarda, na pessoa da sua Coordenadora Dr.ª Manuela Sousa, e por fim, mas em primeiro lugar, à Senhora Presidente do STE, Dr.ª Helena Rodrigues, que se fez acompanhar pela Senhora Tesoureira à Guarda, para encerrar mais esta ação de formação e entregar os competentes certificados aos colegas formandos.

A todos, aqui fica a nossa respeitosa vénia, enquanto aguardamos pelo novo ano civil e pelas oportunidades formativas, que ao que julgamos saber, já estão na forja.

Acordo Coletivo de Trabalho

  |   By  |  0 Comments

Para os trabalhadores que desenvolvam funções correspondentes àquelas que desenvolvem os trabalhadores das carreiras de Técnicos Superiores de Saúde, Administração Hospitalar e Informáticacom Contrato de Trabalho em Funções Públicas e que prestam funções nos Hospitais EPE

 

O STE assinou o Acordo Coletivo de Trabalho aplicável aos trabalhadores que, vinculados por contrato de trabalho a entidades prestadoras de cuidados de saúde que revistam natureza empresarial pública integradas no serviço nacional de saúde, desenvolvem funções correspondentes às carreiras de técnico superior de saúde, de administração hospitalar e de informática da Administração Pública.

Este Acordo, à semelhança do que tinha já ocorrido para os trabalhadores que exercem funções correspondentes às das carreiras gerias da Administração Pública e à carreira de farmacêutica, permite aos trabalhadores em contrato individual de trabalho:

a. o período normal de trabalho de 35 horas semanais e 7 diárias;

b. o direito à progressão nas respetivas carreiras e correspondente progressão remuneratória;

c. o regime de férias idêntico ao da administração pública.

O acordo aguarda agora publicação.

O STE congratula-se por ter sido possível concluir este processo negocial, que permite estender a estas carreiras, ainda não abrangidas por nenhum Acordo Coletivo de Trabalho, o regime jurídico que já existente para a generalidade dos trabalhadores que prestam funções nos Hospitais EPE e que permite a melhor salvaguarda dos interesses dos nossos associados.

Saudações Sindicais

A Direção