STE

 

 

Junte-se a nos no FaceBook

 

 

 

 

 

Movimento de Solidariedade Social “Dê a mão. Seja solidário.”

Grupos de Apoio a Famílias

“Dê a mão. Seja solidário.” é um movimento de cidadãos, aberto a qualquer pessoa, independentemente da sua nacionalidade, local de residência ou credo.

Os “Grupos de Apoio a Famílias” constituem uma acção de intervenção social deste movimento de cidadania e têm como objectivo apoiar, durante um ano, Famílias que, residindo em qualquer ponto do território nacional con­tinental, passaram a encontrar se em situação económica muitíssimo difícil, seja em virtude de desemprego decorrente da crise que se atravessa, seja por ter surgido causa impeditiva de exercício de actividade laboral, nomeadamente as radicadas em doença grave, ou situação de incapacidade, de um dos membros da Família.

Para efectivar o auxílio pretendido, são criados Grupos de Apoio.

Cada Grupo de Apoio, constituído por dez Doadores, responsabiliza-se pelo apoio económico, durante um ano, a uma Família concreta.

Para tanto, cada Doador, sempre integrado num Grupo de Apoio, contribui com 25 euros por mês, cerca de 83 cêntimos por dia.

O nome da Família apoiada é confidencial, para respeitar o seu direito à intimidade e à privacidade, sendo apenas divulgados o nome da freguesia e do concelho da residência.

Para além dos Doadores, esta acção de intervenção social assenta em dois pilares es­senciais, garantes da sua idoneidade:

– o Presidente da Rede Europeia Anti­ Pobreza/Portugal (EAPN), que responde pelo preenchimento das acima referidas circunstâncias relativas a cada Família, que fundamentam a atribuição do apoio, e pela avaliação realizada pelos técnicos da EAPN, ao 4.º e ao 8.º mês do decurso de cada acção de partilha, na qual se aprecia, também, se a Família continua a ne­cessitar do referido apoio económico;

– o Prior da Paróquia de Santa Maria de Belém (Igreja dos Jerónimos), responsável pela conta bancária afecta aos “Grupos de Apoio a Famílias”, pelo encaminhamento dos donativos para as Famílias, pela passagem dos respectivos recibos e pela comunicação dos donativos às Finanças.

Esclarecimentos:

1. Queremos

a) Fortalecer na sociedade civil o sentimento de solidariedade social;

b) Criar laços com os mais vulneráveis da so­ciedade, prestando apoio efectivo a famílias e a pessoas concretas.

2. Valor a prosseguir

Solidariedade, enquanto direito / dever individual e da sociedade civil.

3. Vertentes

a) Apoio a famílias;

b) Apoio a pessoas idosas (a implementar).

4. Caminhos

a) “Grupos de Apoio”;

b) Voluntariado (a implementar).

5. Estratégias / Acções

a) Divulgação/Motivação;

b) Acompanhamento;

c) Avaliação.

6. Princípios orientadores

a) Igualdade (não discriminação negativa);

b) Rigor na selecção da família ou da pessoa a apoiar;

c) Sgurança no encaminhamento do donativo;

d) Acompanhamento da acção, respeitador da dignidade e promotor da autonomia;

e) Transparência / Informação.

Entendemos que a solidariedade social não deve ser somente perspectivada como um dever do cidadão. Na verdade, cada cidadão tem, para além desse dever, também o direito a que a sociedade se organize de modo a permitir que cada um possa levar à acção o seu natural sentimento de partilha.

Outras informações:

Este movimento começou em 5 de Março de 2010, com o início das acções de partilha dos primeiros 18 Grupos de Apoio.

Em Maio de 2012, os Grupos de Apoio n.ºs 79, 80, 81 e 82 iniciaram as respectivas acções de partilha de apoio a mais 4 Famílias.

Para inscrição nos “Grupos de Apoio a Famílias”, pedimos que nos contacte, enviando um e mail para o seguinte endereço:

jeronimos.familias@gmail.com

No e-mail deverá indicar:

Caso já tenha cativado uma pessoa amiga a integrar os “Grupos de Apoio a Famílias”, deverá indicar também o respectivo nome e en­dereço electrónico.

Dando o seu apoio e voto de confiança, o Sindicato dos Quadros Técnicos do Estado (STE), a Associação Sindical dos Professores Licenciados (ASPL), a Associação Sindical dos Juízes Portugueses (ASJP), o Sindicato dos Magistrados do Ministério Público (SMMP) e a Universidade Católica Portuguesa estão a divulgar, nos respectivos sites, este movimento, que também tem uma página no Facebook.

Odete Maria de Oliveira

Av. D. Vasco da Gama, 22
1400-128 Lisboa
21 301 81 33 / 91 737 77 51
jeronimos.familias@gmail.com

 

Anterior

 

Obter o Adobe Acrobat Reader Obter o Adobe Acrobat Reader
Para aceder aos documentos deste "site" necessita do Adobe Acrobat Reader

 

© STE 2010. Todos os direitos reservados. Política de Privacidade
Actualizado a: 05.12.2016